quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

2º Domingo da Quaresma - 2014



2º DOMINGO DA QUARESMA
16 de Março de 2014 – Ano A- Cor Litúrgica: Roxo – Nº 999
 “Este é meu filho amado, escutai-o.”

RITOS INICIAIS
Refrão meditativo, para interiorização:
Eis o tempo de conversão, eis o dia da salvação: ao Pai voltemos, juntos andemos, eis o tempo de conversão. (bis)

01. Motivação
Animador: No segundo Domingo da Quaresma, a Palavra de Deus define o caminho que o verdadeiro discípulo deve seguir: é o caminho da escuta atenta de Deus e dos seus projetos, da obediência total e radical aos planos do Pai. Somos hoje convidados a contemplar a glória no Cristo Transfigurado. A vida plena proposta por Jesus nos faz refletir mais uma vez a Campanha da Fraternidade desse ano com o Tema: Fraternidade e Tráfico Humano e o Lema: Para Liberdade que Cristo nos libertou (Gl 5,1)
Que Jesus nos ajude a denunciar as estruturas e situações causadoras do tráfico humano em nosso país.
Canto / Procissão de entrada

02. Acolhida
Min. da Palavra: Reunidos para celebrar, façamos o sinal da nossa fé:  Em nome do Pai...
Ass.: Amém.

Min. da Palavra: A graça e a paz de Deus, nosso Pai, que nos dá esta Santa quaresma, esteja convosco.
Ass.: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
                       
03. Ato Penitencial
Min. da Palavra: Em Jesus Cristo, o justo, que intercede por nós e nos reconcilia com o Pai, abramos o nosso espírito ao arrependimento para que o Senhor tenha piedade de nós. (Pausa)
Breve momento de silêncio
Canto penitencial
Ou
Rezado:
Min. da Palavra: Senhor, que na água e no Espírito nos regenerastes à vossa imagem, tende piedade de nós.
Ass.: Senhor, tende piedade de nós.

Min. da Palavra: Cristo, que enviais o vosso Espírito para criar em nós um coração novo, tende piedade de nós.
Ass.: Cristo, tende piedade de nós.

Min. da Palavra: Senhor, que nos tornastes participantes do vosso Corpo e do vosso Sangue, tende piedade de nós.
Ass.: Senhor, tende piedade de nós

Min. da Palavra: O Deus todo-poderoso, rico em misericórdia, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna!
Ass.: Amém!

04. Oração Inicial (momento de silêncio para que cada um coloque a intenção de seu coração)
Min. da Palavra: Ó Deus, que hoje mandais ouvir sempre vosso Filho e seguir o que Ele diz, alimentai-nos com vossa Palavra e fazei que a fé nos ajude a ver em seu rosto de homem a vossa glória, que enche o mundo de alegria. Por Cristo, nosso Senhor.
Ass.: Amém.

RITO DA PALAVRA

Animador: A Palavra de Deus é vida, abramos nosso coração e nossos ouvidos para acolher a Palavra de fraternidade e vida.

01. Primeira Leitura
Gênesis 12,1-4a

02. Salmo Responsorial: 32/33
Resp.: Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, venha a vossa salvação!


03. Segunda Leitura
2Timóteo 1,8b-10

04. Aclamação ao Evangelho
Louvor a vós ó Cristo rei, rei da eterna glória, rei da eterna glória: Numa nuvem resplendente, fez-se ouvir a voz do Pai: Eis meu filho muito amado,
escutai-o todos vós.

05. Evangelho
Mateus 17,1-9

Min. da Palavra: O Senhor esteja convosco!
Ass.: Ele está no meio de nós!
Min. da Palavra: Proclamação do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo Mateus.
Ass.: Glória a vós, Senhor!

06. Homilia
O Ministro não deve estender-se por mais de 10 minutos.

07. Profissão de Fé
Creio em Deus Pai...

08. Preces da Comunidade
Min. da Palavra:  Iluminados pela Santa Transfiguração e esperando sermos nele convertidos, elevemos humildemente nossas preces ao Senhor, pedindo:
Resp.: Salvai, Senhor, o vosso povo

Seguem as preces preparadas pela comunidade, de acordo com sua realidade.
Após as preces rezar juntos a Oração da CF2014

Min. da Palavra: Pai atendei nossos pedidos, aqueles apresentados em voz alta e os que ficaram no silêncio de cada coração. Por Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso!
Ass.: Amém!

RITO DE AGRADECIMENTO

01. Partilha
Animador: Em procissão aproximemos-nos do altar e apresentemos nossa vida e nossos dons, pois tudo o que temos, recebemos de Deus, para serviço do reino, que também é nosso.
Canto / procissão

Min. da Palavra: Senhor, diante do vosso altar comprometemo-nos a amá-Lo, andar em vossos caminhos e viver conforme a vossa Palavra. Escolhemos viver em fraternidade, escutar a vossa voz e a permanecermos sempre fiéis aos vossos mandamentos porque só Vós sois nossa salvação. Por Cristo, nosso Senhor.
Ass.: Amém.

Momento em que o Ministro da Eucaristia busca as reservas eucarísticas enquanto todos cantam um refrão próprio, para acompanhar a entrada solene do Santíssimo.

Sugestão de refrão eucarístico: CF2011 (Comunhão)
"Este é meu Filho muito amado: Escutai-o todos vós!"
Então o vosso coração se alegrará, e em vossos olhos brilhará a sua luz! (bis)

02. Louvação
Min. da Palavra: A nossa proteção está no nome do Senhor.
Ass.: Que fez o céu e a terra.
Min. da Palavra: Ouvi, Senhor, a minha oração.
Ass.: E chegue até vós o meu clamor!
Min. da Palavra: O Senhor esteja convosco!
Ass.: Ele está no meio de nós.
Min. da Palavra: Com Jesus Eucarístico sobre o altar, bendigamos ao Deus de nossas vidas.
Sugestão de canto para a louvação (pode ser proclamado):
Para nós é um prazer bendizer-te, ó Senhor,
Celebrar o teu amor, por Jesus teu bem querer.
Te louvamos, ó Senhor, pela nossa longa história
Que revela tua glória, teu poder libertador.
Hoje o sangue semeado frutifica em louvação,
Pois não há libertação, sem o sangue derramado.
Hoje o tempo é de graça, de oração e de partilha,
De seguir Jesus na trilha de uma cruz que  livra e salva.
Finalmente a nossa boca se abra por teu Filho,
E seguindo o seu ensino, o teu santo nome invoca. Amém.
        
RITO DE COMUNHÃO

01. Pai Nosso
Min. da Palavra: De mãos dadas como demonstração de Fraternidade em nossa vida de comunidade, ousamos dizer: Pai nosso...

02. Oração da Paz
Min. da Palavra: Senhor Jesus Cristo, que dissestes aos vossos apóstolos...
Min. da Palavra: A paz do Senhor esteja convosco!
Ass.: O amor de Cristo nos uniu.
Min. da Palavra: Como filhos e filhas do Deus da Paz, saudai-vos com um gesto de comunhão fraterna.
Canto opcional

03. Comunhão
Min. da Eucaristia: Eu sou a luz do mundo, quem me segue não andará nas trevas. Felizes os convidados para a ceia do Senhor! Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!
Ass.: Senhor, eu não sou digno de que entreis em minha casa, mas dizei uma só palavra e eu serei salvo!
Canto / procissão

04. Oração Final (silêncio)
Min. da Palavra: Nós comungamos, Senhor Deus, no mistério da vossa glória, e nos empenhamos em render-vos graças, porque nos concedeis, ainda na terra, participar das coisas do céu. Por Cristo nosso Senhor.  
Ass.: Amém.

RITOS FINAIS

1. Avisos / compromissos da comunidade
2. Homenagens

3. Bênção Final
Min. da Palavra: O Senhor esteja convosco!
Ass.: Ele está no meio de nós!
Min. da Palavra: O Senhor Jesus Cristo, modelo de oração e de vida, vos guie nesta caminhada quaresmal a uma verdadeira conversão.
Ass.: Amém
Min. da Palavra: O Espírito de sabedoria e fortaleza vos sustente na luta contra o mal para poderem com Cristo celebrar a vitória da Páscoa.
Ass.: Amém
Min. da Palavra: Abençoe-vos o Deus todo poderoso: Pai, Filho e Espírito Santo!
Ass.: Amém!
Min. da Palavra: Levai a todos a Palavra de Deus, vivendo com fraternidade. Ide em paz que o Senhor vos acompanhe!
Ass.: Graças a Deus!
Canto opcional

PREPARANDO A CELEBRAÇÃO

Ritos Iniciais
·         Manter a cruz em destaque enlaçado com um pano roxo.
·         Manter o caráter de sobriedade no espaço celebrativo, inclusive quanto às músicas e instrumentais.
·         Considerando o chamado de Abraão, acompanhado de sua esposa (Sara), servos, escravos, sugerimos se possível um casal e crianças (filhos ou não), trazerem o Lecionário na procissão de entrada.

Rito Penitencial
·         Quem preside convida a uma revisão de vida diante da Palavra de Deus.

Rito da Palavra
·         Ligar a Palavra com a celebração e tempo litúrgico em que vivemos, em especial com o tema da CF2011. Nela entramos em relação amorosa com o Senhor e recebemos, em comunidade, a força divina. Contemplando Cristo companheiro de nossa caminhada e de nossas lutas, reconhecendo-O como Filho amado do Pai, assumimos com Ele a dinâmica da transfiguração de nossa realidade: transformando as dificuldades e dores de nossos irmãos e de toda a natureza, que chora,  em vida plena na presença de Deus.
·         “Este é meu Filho amado, escutai-o”. O que o Filho nos diria hoje, dentro da realidade temporal em que vivemos? Tenho encontrando Jesus na vida e nas dores do meu irmão? Tenho conseguido ajudar na transformação (transfiguração) do mundo em que vivo?

Rito de Agradecimento
·         Convidar as famílias a se aproximarem do altar para oferecer: os dons para o serviço da fraternidade na vida da comunidade (podem ser os cartazes sugerimos na celebração anterior).

Ritos Finais
·         Dar destaque à frase: “Este é meu filho amado, escutai-o”

PISTAS PARA REFLEXÃO

Introdução: No segundo Domingo da Quaresma, a Palavra de Deus define o caminho que o verdadeiro discípulo deve seguir: é o caminho da escuta atenta de Deus e dos seus projetos, da obediência total e radical aos planos do Pai.

Primeira Leitura: Abraão já havia vivido muitas experiências de vida, quando pensava em acalmar e viver os últimos dias! Vem o chamado de Deus: “Saia de sua terra, do meio de seus parentes e da casa de seu pai, e vá para a terra que eu lhe mostrarei...” Se recebêssemos essa ordem de Deus, sair de nossa comunidade e ir para uma terra distante desconhecida, qual seria nossa atitude (considerando a realidade de 3500 anos atrás)?

Segunda Leitura: Paulo preso e aguardando a hora da execução, escreve esta carta a Timóteo, seu filho na fé, para encorajá-lo a permanecer firme apesar de toda provação (“A criação geme em dores de parto”Rm 8,22). Pois a Graça do Senhor é dádiva e não virtude do cristão, e esta graça já nos foi concedida. Qual tem sido a nossa resposta? Somos agradecidos, e corresponsáveis na manutenção da ordem social?

Evangelho: Depois de terem ouvido falar do “caminho da cruz” e de terem constatado aquilo que Jesus pede aos que O querem seguir, os discípulos estão desanimados e frustrados. A aventura em que apostaram parece encaminhar-se para um grande fracasso - nessa cruz que irá ser plantada numa colina de Jerusalém estarão os seus sonhos de glória, de honras, de triunfos -  e perguntam-se  se vale a pena seguir um mestre que nada mais tem para oferecer do que a morte na cruz.
É neste contexto que Mateus coloca o episódio da transfiguração. A cena constitui uma palavra de ânimo para os discípulos (e para os crentes, em geral), pois nela manifesta-se a glória de Jesus e atesta-se que Ele é – apesar da cruz que se aproxima – o Filho amado de Deus. Os discípulos recebem, assim, a garantia de que o projeto que Jesus apresenta é um projeto que vem de Deus; e, apesar das suas próprias dúvidas, recebem um complemento de esperança que lhes permite “embarcar” e apostar nesse projeto.

Equipe responsável por esta celebração: Nossa Senhora da Penha - BNH

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário